Montaigne, de Peter Burke

capa-loyola-peterburke Burke, Peter. Montaigne. Tradução de Jaimir Conte. São Paulo: Edições Loyola, 2006. Coleção: Mestres do pensar.  ISBN: 8515033747. Páginas: 116. Lançamento: 15/09/2006. Título original: [Burke, Peter. Montaigne, Oxford University Press, 1981, col. Past Masters, 81 páginas. Original em inglês: ISBN 0-19-287523-X).

 MONTAIGNE criou um novo gênero literário – o ensaio -, seus próprios Ensaios tiveram uma vasta influência sobre o pensamento e a literatura do Renascimento e dos séculos posteriores. Observador sereno e irônico da comédia humana, era notavelmente muito consciente do etnocentrismo de outros povos. Atraído pela diversidade humana, estava preparado para tomar a vida privada tão seriamente quanto a vida pública. MONTAIGNE tem sido muito freqüentemente tratado como um “moderno” nascido fora de sua época. Peter Burke apresenta-o como um cavalheiro do campo, um homem do Renascimento e um membro da geração dos anos 1530 que floresceu numa sociedade dividida pela guerra civil, descreve as reações da posteridade aos Ensaios e pergunta se MONTAIGNE pode, em algum sentido, ser considerado nosso contemporâneo.

Sumário

Prefácio

1. Montaigne em sua época

2. O humanismo de Montaigne

3. O ceticismo de Montaigne

4. A religião de Montaigne

5. A política de Montaigne

6. Montaigne como psicólogo

7. Montaigne como etnógrafo

8. Montaigne como historiador

9. A estética de Montaigne

10. O desenvolvimento dos Ensaios

Leituras Recomendadas

Nota do tradutor

Índice remissivo

Visualização parcial no Google livros